Como a Inteligência Relacional pode maximizar seu trabalho

Trabalho em equipe TeamWork LeHaR Levantamento de habilidades relacionais

As instituições formadoras de lideranças necessitam também preparar seus alunos do ponto de vista relacional e emocional para enfrentar as demandas atuais, tanto com temas pertinentes ao trabalho local quanto transcultural. Acompanhar pessoas, nacionais ou estrangeiros, gera uma demanda específica devido às situações diferentes e conflitantes que surgem no campo. 

A psicóloga Ana Artigas desenvolveu estudos sobre relacionamentos saudáveis e tóxicos tanto na área pessoal quanto profissional e a partir de seus estudos e pesquisas conceituou Inteligência Relacional como “a inteligência que nos conecta ao mundo pelas pessoas; é a habilidade de nos relacionarmos de forma positiva com os outros, entendendo suas necessidades e estabelecendo uma conexão que traga cooperação, ganhos e boas energias para as partes”(Artigas, pag 88, 2017).

Segundo Artigas, “não basta entendermos nossas emoções e a dos outros se não soubermos como interagir, se comportar socialmente e entender o que fazer para que nossas relações sejam saudáveis e agregadoras, que tragam mais qualidade de vida” (Artigas, pag 54, 2017). As constatações de seus estudos e pesquisas a levaram a desenvolver uma abordagem para trabalhar importantes habilidades relacionais através do Método C.L.A.S.S.E.    

Cremos que os aspectos da Inteligência Relacional trabalhados através das habilidades apresentadas no Método C.L.A.S.S.E. (Consciência, Liberdade, Segurança, Sabedoria, Empatia) são baseados em princípios universais para os relacionamentos e, portanto, aplicáveis tanto no contexto local quanto transcultural com as devidas adaptações. Nas descrições a seguir sobre o Método C.L.A.S.S.E. podemos ver com clareza estas compatibilidades.

A aplicação do Método C.L.A.S.S.E. com ênfase na perspectiva bíblica nas áreas relacional e emocional possibilita um melhor preparo dos pastores, líderes, coordenadores e missionários trazendo mais assertividade nas suas conduções, nos atendimentos e relacionamento com seus grupos de trabalho. Confirmamos também que o método facilita a compreensão pessoal sobre a performance relacional, atitudes, comunicação e liderança, ampliando a sensibilidade e abertura ao olhar e escuta sobre necessidades do seu campo de trabalho.

Na minha experiência de acompanhar pessoas em diversas situações, constato que muitas das suas dificuldades estão na área relacional e não na sua competência profissional. O Método C.L.A.S.S.E. nos oferece um caminho bastante assertivo para trabalhar na qualidade dos nossos relacionamentos tanto na vida pessoal quanto profissional e ministerial. 

Continue a ler sobre o  Método C.L.A.S.S.E.  no artigo Habilidades trabalhadas no C.L.A.S.S.E.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima