Breve histórico da Psicoterapia Corporal

Inicio com este texto uma série de 6 artigos sobre a Psicoterapia Corporal, um breve relato da história de Wilhelm Reich, seu fundador, um pouco da história do desenvolvimento desta abordagem até os dias de hoje, bem como dos seus principais conceitos e fundamentação. No final de cada artigo você será encaminhado para o próximo texto para a leitura da sequência do assunto. Bom proveito!

Artigo 1: Breve histórico da Psicoterapia Corporal

Artigo 2: Principais descobertas da Psicoterapia Corporal

Artigo 3: Psicoterapia Corporal: Couraça e anéis de energia

Artigo 4: Psicoterapia Corporal: Visão dos segmentos corporais e emoções

Artigo 5: Psicoterapia Corporal: A Biologia do Movimento Corporal

Artigo 6: Visão de Reich de saúde e doença

 

Breve histórico da Psicoterapia Corporal

A Psicoterapia Corporal teve início com as observações de Reich na forma como seus pacientes manifestavam suas emoções a medida que expunham as suas histórias. Estas observações o levaram a entender a integração entre corpo, mente e emoção. A partir desta compreensão ele inicia a formular a fundamentação desta abordagem, seus conceitos e mudanças na sua metodologia de trabalho.

Vamos conhecê-lo um pouco mais. Reich nasceu em 1897 na Áustria. Desde criança se interessava pela biologia e ciências naturais, pela função natural da vida. Isto influenciou a sua inclinação como psiquiatra pelo fundamento biológico da vida emocional, pelas descobertas biofísicas na medicina, pela biologia e a educação. Em 1918 entra para Faculdade de Medicina em Viena. Nesta época torna-se membro da Sociedade Psicanalítica Vienense dirigida por Freud. Estuda neuropsiquiatria, dedica-se aos cursos de biologia. Forma-se em 1922 e segue mais dois anos no estudo da neuropsiquiatria. Em 1924 – expõe seu conceito de potência orgástica no artigo “Sobre a genitalidade do ponto de vista do prognóstico e da terapia psicanalítica” Este trabalho foi lido a 23 de novembro de 23 na Sociedade Psicanalítica de Viena e ouve reação negativa. Foi sua primeira fissura com a psicanálise. Apresenta no ano de 1926 em uma conferência o seu conceito de couraças caracteriológicas. Freud não admite sua teoria e Reich inicia seu próprio caminho. Desenvolve durante sua vida trabalhos na área da sexualidade, orientação sexual, clínicas de higiene mental onde lidava com questões sociais e políticas geradoras de neuroses, experimentos em fisiologia, biologia e biofísica. Desenvolveu estudos sobre o câncer, sobre prevenção e cuidados da infância, escreve muitos livros sobre suas pesquisas e descobertas que fundamentam sua abordagem. Morre em 1957 numa prisão nos Estados Unidos e deixa seus bens para a Fundação Wilhelm Reich de Proteção à Infância.

Segue um link que mostra todas as suas publicações:

https://www.google.com/search?q=livros+de+Reich&rlz=1C1JZAP_pt-BRPT969PT969&oq=livros+de+Reich&aqs=chrome..69i57j0i512j0i22i30l5.3542j0j7&sourceid=chrome&ie=UTF-8

Continue sua leitura no texto:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima